Topo
Roblog

Roblog

Categorias

Histórico

Robô-verme criado pelo MIT pode virar salvação de pacientes vítimas de AVC

UOL Tecnologia

31/08/2019 04h00

O robô desenvolvido pelos cientistas do MIT é fino e comprido com um verme – Crédito: MIT

Engenheiros do Massachusetts Institute of Technology (MIT) criaram um robô minúsculo e comprido como um verme que poderá ser guiado pelo labirinto de artérias e veias do cérebro e tem o potencial para salvar pacientes que sofreram um acidente vascular cerebral (AVC), por exemplo.

A equipe de pesquisadores liderada por Xuanhe Zhao e Yoonho Kim fabricou o robô usando um polímero com minúsculas partículas magnéticas incorporadas a ele. Isso significa que o pequeno verme de menos de 0,6 mm de diâmetro pode ser guiado com o auxílio de um ímã. Além disso, o robô é revestido com material autolubrificante, o hidrogel.

A ideia é que, no futuro, os médicos guiem esse robô de maneira remota pelos vasos cerebrais do paciente para tratar rapidamente bloqueios e lesões, como as que ocorrem em aneurismas e derrames.

"O AVC é a quinta causa de morte e a principal causa de incapacidade nos Estados Unidos. Se o AVC agudo puder ser tratado nos primeiros 90 minutos, as taxas de sobrevivência dos pacientes poderão aumentar significativamente", afirmou Xuanhe Zhao, professor associado de engenharia mecânica e engenharia civil e ambiental do MIT. "Se pudéssemos projetar um dispositivo para reverter o bloqueio dos vasos sanguíneos dentro desta 'hora de ouro', poderíamos potencialmente evitar danos cerebrais permanentes. Essa é a nossa esperança."

O robô ainda não foi usado em humanos. Os pesquisadores testaram o robô em uma réplica de silicone em tamanho real dos principais vasos sanguíneos do cérebro, incluindo coágulos e aneurismas, feita de acordo com tomografias computadorizadas do cérebro de um paciente real.

A equipe encheu os vasos de silicone com um líquido simulando a viscosidade do sangue e, em seguida, manipulou manualmente um grande ímã em torno do modelo para guiar o robô pelos caminhos estreitos e sinuosos dos vasos.

Segundo Kim, a robótica não havia conseguido nada parecido até hoje porque os robôs existentes para navegar por veias e artérias são muito grandes em diâmetro. Por isso, eles são usados apenas no coração, onde as artérias são mais largas.

O próximo passo da pesquisa será testar o robô verme em animais. Os cientistas já estão discutindo a possibilidade de testes com neurocirurgiões da Harvard Medical School.

Sobre o Blog

O Roblog é a casa dos robôs mais fofos, descolados e curiosos desse mundão doido. É produzido pela equipe do UOL Tecnologia.