Topo
Roblog

Roblog

Categorias

Histórico

Você vai adorar pedir água para estes robôs de um hotel nos EUA

UOL Tecnologia

04/08/2018 04h00

Estive em Chicago a trabalho e fiquei hospedado no EMC2, um confortável hotel da cidade inaugurado há pouco mais de um ano. Logo no saguão me deparei com dois funcionários incomuns. Seus nomes eram Léo e Cleo, dois robôs de cerca de 90 centímetros de altura.

A dupla é encarregada de realizar pequenas entregas nos quartos dos hóspedes. Eles são dotados de um pequeno depósito na parte superior da sua "cabeça", que carrega itens como garrafas de água, toalhas e escovas de dente.

VEJA TAMBÉM

As outras partes importantes de seus corpos são uma pequena tela touchscreen de cerca de sete polegadas, que serve para mostrar dois olhinhos piscantes e perguntas para os clientes darem feedback, como "você precisa de mais alguma coisa?"; uma câmera frontal para os funcionários (humanos) acompanharem o trabalho do robô pelo computador; e sensores de movimento que impedem que ele saia batendo nas paredes.

Os robôs são baseados em outro modelo anterior chamado Relay, produzido pela empresa Savioke. Este, por sua vez, teve como muso inspirador R2-D2, o carismático droide de "Star Wars". Outros hotéis da rede Aloft na Califórnia, Texas e Nova York, também estão usando robôs como estes para entregas de serviço de quarto. E sete deles fazem entregas dentro de uma instalação da FedEx no Tennessee.

Para a Savioke, o mote destes robôs é transmitir gentileza e fofura. "Ao contrário de outros robôs como o C3PO, que são humanoides e meio assustadores, Relay é fofo e fala com você e faz bips e boops", disse Tessa Lau, diretora de tecnologia da Savioke, ao portal "Marketplace".

Leo leva bebidas ao quarto dos hóspedes (Foto: Márcio Padrão/UOL)

E conseguem isso? Veja por si mesmo no vídeo acima. Pedi água e as garrafas vieram ao quarto depois de alguns minutos. O anúncio de que Leo estava na minha porta apareceu na TV do quarto, que se ligou sozinha no momento.

Também fiquei positivamente surpreso como o movimento dele é gracioso. Ele entra e sai de elevadores e corredores muito bem, além de voltar sozinho ao ponto de recarga elétrica. Não pude ver Cleo em ação porque ela estava passando por uma atualização de software.

"Além de tornar seu trabalho mais fácil, eles te deixam feliz. Depois da entrega completa, eles pedem para você avaliá-los e se você lhes der cinco estrelas, faz um pouco de barulho e faz uma pequena dancinha", disse Christine Wechter, gerente geral do Hotel EMC2, ao "Marketplace".

A Savioke jura ainda que eles não estão tirando o trabalho de nenhuma pessoa. Para a empresa, o objetivo é facilitar o trabalho dos demais funcionários, permitindo que a equipe se concentre em outras tarefas enquanto os robôs fazem as entregas. E até agora eles parecem estar se saindo muito bem.

Por Márcio Padrão
Do UOL,
em Chicago*

*O jornalista viajou a convite da Motorola